Instalação Patricia Carparelli

Galeria Kogan Amaro

A LINGUAGEM DAS ÁGUAS

Aquarela, a água e a sua representatividade

Para poeta alemão Friedrich Schiller, na obra “Cartas Sobre a Educação Estética do Homem”, o verdadeiro artista consegue dar forma à  natureza, colocando-a à sua disposição - ao separar a matéria da forma, o exterior pode até atraí-la. Entretanto, por sua vez, o real artista “brinca” com a matéria, elevando sua existência quando a mantem do mesmo lado da beleza .

As águas falam por si e, por meio da arte, a artista Patricia Carparelli usa a aquarela para revelar algo íntimo que não conhecia. Constrói relações com a cor, com o fundo, a mistura correta da água, as camadas de tecidos, o tempo materializado no gestual do desenho. No processo de pintura, Patricia  encontra este universo e preenche o vazio com a representação da agua e sua fluidez. Traz algo do seu subconsciente, de suas vivencias e experiências, sensações e o que fez sentido para a construção dessa grande aquarela - o imaterial que estava presente em algum lugar do passado, presente e futuro foi realizado e materializado. Entramos em um momento onde o espirito não pode ser entendido sem arte, e a alma não pode ser entendida sem sentimento. O sentimento nos dá o senso de proporções, validando algo que supúnhamos verdadeiro – a artista concretiza esse processo em seu trabalho, nos permitindo esse sentir. Por meio da forma, o artista concede expressão às leis do mundo espiritual , imprimindo na matéria o formato que ela própria  quer ser utilizada”.  

Neste site specific, Patricia Carparelli utiliza 110 metros de tecidos pintados , são ideias surgidas no universo lúdico , do brincar com a realidade e, ao ocupar o espaço físico da galeria com cor, forma e movimento nos convida a invadir esse universo de sensações.

Fernanda Ingletto Vidigal

Curadora